Tendencia na construção civil Tendencia na construção civil

Tendência na construção civil para 2022

5 minutos para ler

A crise sanitária mundial e as incertezas econômicas atingiram todos os setores da economia nacional, contudo, a construção civil apresentou uma reação de crescimento positiva nos últimos dois anos. O aquecimento do mercado refletiu no número de novos empregos, 244.755 vagas em 2021.

Para o ano de 2022, os representantes do setor ainda estão cautelosos, mas a previsão inicial é de que o crescimento alcance 4%. Diante dos números apresentados é importante saber quais serão os destaques em termos de infraestrutura e tecnologia. Boa leitura.

 

Como foi o desempenho da construção civil em 2021?

Desde 2020, os principais setores da economia enfrentam prejuízos decorrentes da pandemia do novo coronavírus. Contudo, fatores sociais foram determinantes para que a construção civil retomasse o volume de projetos e serviços. As reflexões e decisões provocadas pelo isolamento social levaram muitas pessoas a investirem em imóveis novos ou reformas de moradia. 

Com a chegada de 2021, o maior empecilho foi provocado pelo Índice Nacional de Custo de Construção (INCC), alavancado em mais de 13%. A informação divulgada pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) revela ainda que esse foi o maior aumento de custos desde 2003.

No entanto, comprovando o cenário positivo, os indicadores da  Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) revelaram um crescimento no volume de vendas de imóveis (10,9%) e ainda, nos lançamentos das construtoras (35,3%). 

Desse modo, o setor fechou o ciclo com crescimento de 7,6%, considerado o melhor desempenho nos últimos 10 anos. 

Ainda que as projeções para 2022 sejam modestas, é importante entender os pontos que deixam os representantes do setor em alerta: aumento dos juros, alta inflação e expectativa de queda no Produto Interno Bruto (PIB). 

 

Tendências da construção civil em 2022

De modo geral, as tendências que estão em alta na construção civil estão relacionadas com infraestrutura e tecnologia. Opções de materiais sustentáveis, e uso de equipamentos e softwares de alta precisão devem impulsionar a produção, tanto na qualidade quanto na agilidade dos projetos. 

Sendo assim, elencamos cinco fatores que já estão se destacando e devem contribuir para um melhor desempenho do setor neste e nos próximos anos. Confira:

Construção modular: também chamado de construção offsite, é uma técnica que utiliza o método de construção por peças de uma casa ou prédio. Em outras palavras, cada cômodo é construído individualmente e depois são reunidos para formatar o imóvel em sua totalidade. 

O processo é altamente especializado e ainda que usem o termo “construído fora do canteiro”, são aplicadas medidas exatas e materiais como aço, madeira e concreto. 

Eficiência energética: a busca por implementar a eficiência energética é verificada em todos os setores da sociedade. Na construção civil, a atenção é ainda maior, já que os consumidores desejam imóveis com soluções que ofereçam maior iluminação e ventilação natural, além da opção de investir em energia renovável, como a solar, por exemplo. 

Produtos sustentáveis: a preferência por matérias-primas sustentáveis aumentou sendo solicitada pelos proprietários, seja em residências ou em prédios comerciais. Entre os produtos mais procurados estão: tijolos ecológicos, madeira de demolição, telhados verdes, e sistemas de coleta e armazenagem de águas pluviais. 

Soluções tecnológicas: as ferramentas tecnológicas estão presentes em todas as atividades econômicas, e na construção civil, mais de uma solução se destaca. Inicialmente, a Inteligência Artificial (IA) e a Internet das Coisas (IoT), que juntas lideram a transmissão de informações em aparelhos conectados, além de realizarem leitura, interpretação e indicação de soluções para projetos de todos os tipos. 

Outra tecnologia que se aprimora é a robótica, utilizadas nos canteiros de obras com sensores eficientes na execução de tarefas e segurança dos trabalhadores. A título de exemplificação, já é possível observar a atuação dessas máquinas nos serviços de demolição, perfuração do solo e no levantamento de paredes (alvenaria).

Modelagem 3D: o Building Information Modeling (BIM) foi uma das maiores revoluções da construção civil. Com o uso da modelagem 3D é possível desenvolver projetos com alta eficiência e consolidar todas as informações e etapas da obra em uma plataforma. 

Além de facilitar o monitoramento e possíveis mudanças de percurso, oferece a condição de compartilhamento do projeto entre os responsáveis. Desse modo, a redução de tempo para conclusão de uma obra poder chegar a 20%.  

Portanto, a tecnologia e a sustentabilidade serão às duas tendências que impulsionarão o setor em 2022. Avaliando cada uma delas, é possível observar que os ganhos são positivos para os empresários, trabalhadores e consumidores. 

 

Para ter acesso a informações atualizadas e novidades sobre a construção civil, acesse o blog da Sincol. Nele, reunimos conteúdos relevantes para você ficar bem-informado. 

Display Catálogo | Porta Pronta

 

Avalie este conteúdo!
Posts relacionados

Deixe um comentário

Pin It on Pinterest

Share This